• Troque de escova a cada 3 meses (quando mudar a estação para criar um hábito)

Está comprovado cientificamente que as escovas perdem a sua capacidade de limpeza após 3 meses de utilização. A troca regular de escova dentária permite manter a eficácia da escovagem e assim a eliminação de germes potencialmente malignos.

  • Quando notar que os pêlos estão muito desgastados

Para avaliar se a escova dentária continua em condições de uso, basta olhar se as cerdas (pêlos das escovas) estão alinhadas e se não sofreram alterações de posição devido à pressão exercida na escovagem. É importante que as cerdas das escova estejam homogéneos para que os dentes sejam limpos todos com a mesma intensidade e para que sejam atingidas todas as áreas da boca. Caso a escova apresente qualquer alteração nas cerdas e/ou pigmentação escurecida, já está na hora da escova ser trocada.

  • Após uma gripe, ou uma infecção da boca ou garganta

A troca da escova após uma gripe ou infecção da cavidade oral é uma medida preventiva devido à possibilidade dos germes se alojarem nas cerdas da escova, e levar a uma nova infecção.

 

Abel Rodrigues
MEDICINA DENTÁRIA

2022 © Ponte Saúde - Todos os Direitos Reservados

ERS: E-121837 | Licença de Funcionamento: 8097/2014 | Política de Privacidade